Que operários somos!?

 

Diante das propagandas que assistimos, se conseguíssemos catalogar todas as propostas apresentadas pelos diversos segmentos da campanha eleitoral, seria possível descrever quase um novo paraíso terrestre, dada a aparente perfeição de todas as realizações prometidas. 
Muitos candidatos oferecem serviços de todos os tipos, como se fossem competentes em todas as áreas, que vão do saneamento básico às estradas e novos aeroportos, hidrovias, hospitais, escolas e revolucionários programas de educação.

Com isso não tem gente que começa sonhar, aguardando a realização de projetos que se repetem, para posteriores decepções diante da irresponsabilidade e da corrupção.  É claro que existem passos dados, com crescimento em várias áreas da vida, em nosso país.
Reconhecê-lo é condição para olhar para frente e para o alto, desejando que direitos fundamentais, baseados na inalienável dignidade da pessoa humana, sejam considerados e transformados em ações concretas.

Temos a lamentar o fato de muitas das promessas serem guardadas a sete chaves ou apenas esquecidas.
Que capacidades reais possuem aquelas pessoas que nos garantem benefícios que ultrapassam sua competência?

Será verdade, por exemplo, que um membro de qualquer nível do poder legislativo pode assegurar quilômetros de estradas, novas vagas de hospitais, influência no poder judiciário?

Que condições têm os candidatos ou candidatas para enfrentar os debates legislativos, aportar contribuições efetivas e fiscalizar as ações do poder executivo?

 Basta que se apresentem como membros de organizações de base na sociedade, nas quais exerceram certamente um papel significativo?

São perguntas que dizem respeito à preparação, capacitação e disposição para o trabalho.
Nosso Senhor, na Parábola do Bom Pastor (Cf. Jo 10, 1-16), distingue no serviço do rebanho os pastores e os mercenários. Os mercenários são assalariados, sabem fazer os trabalhos, mas não tem a ligação visceral com o rebanho, própria do pastor, que é capaz de dar a vida pelo rebanho.
No pastor, vida e trabalho se identificam, pois ocupa seu tempo e seu coração com as necessidades do rebanho, trabalha porque ama!

Aqui se encontra um ponto decisivo para a sociedade. Uma boa dose de idealismo faz muito bem ao nosso tempo, de forma a dar sentido às atividades das pessoas.
Um mundo em que as pessoas só possuem direitos e nenhum dever, onde tudo funciona apenas na base da reivindicação, torna as pessoas frias e implacáveis umas com as outras.
 
Será que não vai valer a lei do mais forte, quando busca-se o caminho para destruir os adversários, transformados em inimigos.?
 
E os cristãos estão presentes neste mundo, cabendo-lhes a responsabilidade de ser diferentes, para melhor!
É que Jesus enxerga o mundo de forma diferente e propõe novos critérios, a serem aproveitados inclusive em nosso tempo.
 
Para o Senhor, a preferência vai para os últimos e pequenos, desprezados por todos.
 Podemos até perguntar: quantos dos nossos bravos candidatos estão dispostos a arregaçar as mangas e ir às periferias geográficas e existenciais de nosso país?
 
Por isso é necessário um sadio discernimento para distinguir "o milho do feijão", do dizer simples do povo, para decidir corretamente.O convite do dono da vinha vale para todos.
 
“A parábola do Evangelho abre aos nossos olhos a imensa vinha do Senhor e a multidão de pessoas, homens e mulheres, que Ele chama e envia para trabalhar nela.”
 
A vinha é o mundo inteiro (Cf. Mt 13, 8), que deve ser transformado segundo o plano de Deus em ordem ao advento definitivo do Reino de Deus.
Por isso devemos respirar missão e testemunhar algo diferente que possa suscitar uma nova esperança.

Firme na fé e fiquem com Deus
Que operario nos somos

ATUALIZADO EM //29/09/2014

QUE OPERARIO SOMOS
 
Diante das propagandas que assistimos, se conseguíssemos catalogar todas as propostas apresentadas pelos diversos segmentos da campanha eleitoral, seria possível descrever quase um novo paraíso terrestre, dada a aparente perfeição de todas as realizações prometidas. 
Muitos candidatos oferecem serviços de todos os tipos, como se fossem competentes em todas as áreas, que vão do saneamento básico às estradas e novos aeroportos, hidrovias, hospitais, escolas e revolucionários programas de educação.
Com isso não tem gente que começa sonhar, aguardando a realização de projetos que se repetem, para posteriores decepções diante da irresponsabilidade e da corrupção.
 É claro que existem passos dados, com crescimento em várias áreas da vida, em nosso país. 
Reconhecê-lo é condição para olhar para frente e para o alto, desejando que direitos fundamentais, baseados na inalienável dignidade da pessoa humana, sejam considerados e transformados em ações concretas. 
Temos a lamentar o fato de muitas das promessas serem guardadas a sete chaves ou apenas esquecidas.
Que capacidades reais possuem aquelas pessoas que nos garantem benefícios que ultrapassam sua competência? 
Será verdade, por exemplo, que um membro de qualquer nível do poder legislativo pode assegurar quilômetros de estradas, novas vagas de hospitais, influência no poder judiciário? 
Que condições têm os candidatos ou candidatas para enfrentar os debates legislativos, aportar contribuições efetivas e fiscalizar as ações do poder executivo?
 Basta que se apresentem como membros de organizações de base na sociedade, nas quais exerceram certamente um papel significativo? 
São perguntas que dizem respeito à preparação, capacitação e disposição para o trabalho.
Nosso Senhor, na Parábola do Bom Pastor (Cf. Jo 10, 1-16), distingue no serviço do rebanho os pastores e os mercenários.
 Os mercenários são assalariados, sabem fazer os trabalhos, mas não tem a ligação visceral com o rebanho, própria do pastor, que é capaz de dar a vida pelo rebanho.
. No pastor, vida e trabalho se identificam, pois ocupa seu tempo e seu coração com as necessidades do rebanho, trabalha porque ama! 
Aqui se encontra um ponto decisivo para a sociedade.
 Uma boa dose de idealismo faz muito bem ao nosso tempo, de forma a dar sentido às atividades das pessoas. 
Um mundo em que as pessoas só possuem direitos e nenhum dever, onde tudo funciona apenas na base da reivindicação, torna as pessoas frias e implacáveis umas com as outras.
  Será que não vai valer a lei do mais forte, quando busca-se o caminho para destruir os adversários, transformados em inimigos.? 
 
. E os cristãos estão presentes neste mundo, cabendo-lhes a responsabilidade de ser diferentes, para melhor!
É que Jesus enxerga o mundo de forma diferente e propõe novos critérios, a serem aproveitados inclusive em nosso tempo.
Para o Senhor, a preferência vai para os últimos e pequenos, desprezados por todos.
 Podemos até perguntar: quantos dos nossos bravos candidatos estão dispostos a arregaçar as mangas e ir às periferias geográficas e existenciais de nosso país? 
Por isso é necessário um sadio discernimento para distinguir "o milho do feijão", do dizer simples do povo, para decidir corretamente.
. O convite do dono da vinha vale para todos.
 “A parábola do Evangelho abre aos nossos olhos a imensa vinha do Senhor e a multidão de pessoas, homens e mulheres, que Ele chama e envia para trabalhar nela.”
 A vinha é o mundo inteiro (Cf. Mt 13, 8), que deve ser transformado segundo o plano de Deus em ordem ao advento definitivo do Reino de Deus.
Por isso devemos respirar missão e testemunhar algo diferente que possa suscitar uma nova esperança.
 
Firme na fé e fiquem com Deus
- See more at: http://www.diocesedeparnaiba.org.br/conteudo.php?acao=view&id=47&m=30#sthash.a0uwHAT1.dpuf
Que operario nos somos

ATUALIZADO EM //29/09/2014

QUE OPERARIO SOMOS
 
Diante das propagandas que assistimos, se conseguíssemos catalogar todas as propostas apresentadas pelos diversos segmentos da campanha eleitoral, seria possível descrever quase um novo paraíso terrestre, dada a aparente perfeição de todas as realizações prometidas. 
Muitos candidatos oferecem serviços de todos os tipos, como se fossem competentes em todas as áreas, que vão do saneamento básico às estradas e novos aeroportos, hidrovias, hospitais, escolas e revolucionários programas de educação.
Com isso não tem gente que começa sonhar, aguardando a realização de projetos que se repetem, para posteriores decepções diante da irresponsabilidade e da corrupção.
 É claro que existem passos dados, com crescimento em várias áreas da vida, em nosso país. 
Reconhecê-lo é condição para olhar para frente e para o alto, desejando que direitos fundamentais, baseados na inalienável dignidade da pessoa humana, sejam considerados e transformados em ações concretas. 
Temos a lamentar o fato de muitas das promessas serem guardadas a sete chaves ou apenas esquecidas.
Que capacidades reais possuem aquelas pessoas que nos garantem benefícios que ultrapassam sua competência? 
Será verdade, por exemplo, que um membro de qualquer nível do poder legislativo pode assegurar quilômetros de estradas, novas vagas de hospitais, influência no poder judiciário? 
Que condições têm os candidatos ou candidatas para enfrentar os debates legislativos, aportar contribuições efetivas e fiscalizar as ações do poder executivo?
 Basta que se apresentem como membros de organizações de base na sociedade, nas quais exerceram certamente um papel significativo? 
São perguntas que dizem respeito à preparação, capacitação e disposição para o trabalho.
Nosso Senhor, na Parábola do Bom Pastor (Cf. Jo 10, 1-16), distingue no serviço do rebanho os pastores e os mercenários.
 Os mercenários são assalariados, sabem fazer os trabalhos, mas não tem a ligação visceral com o rebanho, própria do pastor, que é capaz de dar a vida pelo rebanho.
. No pastor, vida e trabalho se identificam, pois ocupa seu tempo e seu coração com as necessidades do rebanho, trabalha porque ama! 
Aqui se encontra um ponto decisivo para a sociedade.
 Uma boa dose de idealismo faz muito bem ao nosso tempo, de forma a dar sentido às atividades das pessoas. 
Um mundo em que as pessoas só possuem direitos e nenhum dever, onde tudo funciona apenas na base da reivindicação, torna as pessoas frias e implacáveis umas com as outras.
  Será que não vai valer a lei do mais forte, quando busca-se o caminho para destruir os adversários, transformados em inimigos.? 
 
. E os cristãos estão presentes neste mundo, cabendo-lhes a responsabilidade de ser diferentes, para melhor!
É que Jesus enxerga o mundo de forma diferente e propõe novos critérios, a serem aproveitados inclusive em nosso tempo.
Para o Senhor, a preferência vai para os últimos e pequenos, desprezados por todos.
 Podemos até perguntar: quantos dos nossos bravos candidatos estão dispostos a arregaçar as mangas e ir às periferias geográficas e existenciais de nosso país? 
Por isso é necessário um sadio discernimento para distinguir "o milho do feijão", do dizer simples do povo, para decidir corretamente.
. O convite do dono da vinha vale para todos.
 “A parábola do Evangelho abre aos nossos olhos a imensa vinha do Senhor e a multidão de pessoas, homens e mulheres, que Ele chama e envia para trabalhar nela.”
 A vinha é o mundo inteiro (Cf. Mt 13, 8), que deve ser transformado segundo o plano de Deus em ordem ao advento definitivo do Reino de Deus.
Por isso devemos respirar missão e testemunhar algo diferente que possa suscitar uma nova esperança.
 
Firme na fé e fiquem com Deus
- See more at: http://www.diocesedeparnaiba.org.br/conteudo.php?acao=view&id=47&m=30#sthash.a0uwHAT1.dpuf

Frei Ricardo Regis faz show e celebra a santa missa no Festejo de São Francisco na Matriz São Sebastião


 A quinta noite (segunda-feira, 29/09), do festejo de São Francisco na Paróquia São Sebastião, foi agraciada com as belas canções do Frei Ricardo Regis, que levou muita emoção, louvores e momentos de reflexão nas letras ouvidas e cantadas pelos devotos.

Frei Ricardo e Banda

 

 Em seguida Frei Ricardo celebrou a santa missa e novena, concelebrada pelos confrades: 
Frei Cícero e Frei santos. Fechando a 5ª noite do festejo.

Festejo de São Francisco - fortalecimento da fé no evangelho de Cristo

 
 Milhares de fiéis e devotos estiveram presente na quarta noite da festividade em honra a São Francisco na Matriz São Sebastião. É uma festa religiosa que a cada ano vem crescendo e tornando uma das maiores vivência de fé. com romeiros vindos de várias cidades do Piauí, Maranhão e Ceará. Principalmente no dia 04 de outubro, dia de São Francisco, (sábado) ainda é esperado um número maior de romeiros chegando a ter mais de 30.000 pessoas na procissão e celebração de encerramento.

Sala do Milagres (São Francisco)

  Na sala dos milagres podemos percerber as velas acesas em agradecimento à graças recebida além de peças talhadas em madeiras no formato de algum membro do corpo humano na qual o romeiro e devoto recebeu a graça da cura. Mas o que se destaca ainda mais é a veste marrom, traje tipico Franciscano, usado por muitos como forma de agradecer uma graça recebida.


 Neste domingo (28/09) foi realizada a 4ª noite de novena com celebração presidida pelo Frei Francisco das Chagas Santos, que exerceu a função de pároco de fevereiro de 2010 a janeiro de 2013, e atualmente está no Santuário Sagrado Coração de Jesus em Fortaleza, e concelebrada pelo administrador paroquial atual, Frei Santos.

 Frei Chagas em sua homilia chamou a todos a vivenciar a verdadeiramente prática do evangelho de jesus, assim como fez São Francisco. Estes ensinamentos de conduta missionária e evangelizadora só podemos encontrar quando se faz a leitura diária da palavra de Deus aplicada na vida de cada um.


Frei Francisco das Chagas - Santuário Sagrado Coração de Jesus

 Frei Santos - Pároco São Sebastião)

 Ministros extraordinário da Comunhão

Gilmar Filho e Francileuda (Equipe de comunicação e divulgação)

 Comunidade Face de Cristo - responsável pela liturgia da noite



Consagração da comunhão, a aliança eterna entre Deus e o homem.

 A iniciação cristã tem como base catequética à família. É onde se dá os primeiros passos para o encontro eucarístico com Jesus.

 É com os olhos da fé que vemos Cristo eucarístico em sua total majestade


 fiéis de mãos dadas oram a oração que pai nos deixou.


 Comunhão, sacramento da fonte de vida.


 equipe de Cantos litúrgicos
 Vocal - Andréia Dutra e Junior

Nesta segunda-feira (29/09)  antes da santa missa acontecerá um momento de louvor com Frei Ricardo Regis cantando o melhor da música católica. Em seguida a celebração eucaristica será presidida por ele.
No dia 03 de outubro (sexta-feira), após a missa encenação teatral sobre a vida de São Francisco. No dia 04 de outubro (sábado) às 6h da manhã missa da benção dos animais, às 8h missa solene da festa e às 16h procissão seguida da missa de encerramento de mais uma festa em Honra a São Francisco.

Contribua com o projeto "PALHACINHAS DA ALEGRIA"

Há um ano, três jovens iniciaram um trabalho voluntário de ajuda às crianças carentes do Centro Social São Francisco - Parque Estevão, em nossa cidade de Parnaíba.
Este ano o trio traz como diferencial, o projeto intitulado "PALHACINHAS DA ALEGRIA", No qual pretendem  dá continuidade ao trabalho de ajuda ao Centro Social São Francisco - Parque Estevão, mas levar o projeto também ao  centro Social Madre Cecília no Planalto;  essas duas instituições atendem  cerca de 77 crianças.
Na diocese são12 centros sociais que precisam de ajuda, dentre as quais estão o Centro Social Nossa Senhora das Mercês (bairro Mendonça Clark), Centro Social esperança e vida (Vazantinha-Ilha Santa Isabel), Centro Social Dom Rufino( Bairro João XXIII) e Centro social São Leopoldo (Bairro Planalto).
Fundadoras do projeto
      "Estamos pedindo a colaboração de toda população para nos ajudar a continuar com nosso projeto de levar mais e mais alegria para as crianças carentes de nossa cidade. 
Até o dia 12 de outubro, estaremos arrecadando brinquedos para doações. Faça a sua parte e contribua com um sorriso no rosto dessas crianças que precisam de amor e de atenção. Contamos com a sua ajuda! Qualquer pessoa pode fazer a diferença!"
Contatos para doações e maiores informações sobre o projeto (86)9503-3110, (86)9934-2437 (86)9513-9774
Você pode seguir o projeto pelo  instagram: @palhacihasdaalegria, curtir e conhecer a página oficial  do projeto no facebook PALHACINHAS DA ALEGRIA

Fonte: NoticiasPi



Os jovens da jornada

O livro "Os jovens da Jornada" com autoria de Frei Cícero dos Santos e Luis Alves de Souza Júnior, Trata da caminhada da juventude católica da Diocese de Parnaíba. O mesmo foi lançado para os leitores Parnaíbanos na noite de domingo na comunidade de Santa Cecilia. 

Para adquirir um exemplar dirija - se à secretaria paroquial, mais próxima de sua casa e aumente o conhecimento da força jovem da igreja católica da nossa Felicidade.

Festa de São Franscisco - Paróquia Nossa Senhora de Fátima

É com muita alegria que a comunidade São Francisco (Paróquia Nossa Senhora de Fátima) convida todos irmãos e devotos para participar e prestigiar a festa em honra ao Padroeiro da Comunidade "São Francisco". Que neste ano traz como tema a ser refletido durante o novenário "São Francisco, Missionário do Amor e da Liberdade em Cristo"
A comunidade fica localizada na rua Oeiras (nova parnaiba) ao lado do campo das Mercedes.



Realização Comunidade São Francisco 
Paróquia N. S. de Fátima.

Um espetáculo de Fé - Francisco irmão de todos

A ASCAP - Associação Sócio-cultural dos Amigos Perseverantes) e convidados, realizarão no dia 03 de outubro na última noite da novena de São Francisco, logo após a santa missa, o espetáculo de Fé "FRANCISCO IRMÃO DE TODOS". 
O texto é inspirado na vida de Francisco que dedicou e viveu plenamente aos ensinamentos de Jesus. Se despojou de suas riquezas, doando aos mais necessitados, zelando e cuidando dos irmãos que viviam na pobreza. além de amar a todos como assim mesmo, cumprindo verdadeiramente o mandamento de Deus. São Francisco é um santo que nos dias atuais é espelho de servo obediente aos desígnios de Deus. Pregou o evangelho e a boa nova humildemente e muitos os seguiam e viram o tanto quanto era grande a fé daquele jovem que tinha respeito e amor de cristo por todas as pessoas, assim como pelos os animais.   


Realização - ASCAP

Participe da Festa de São Francisco 2014 na Paróquia São Sebastião

De 24 de setembro a 04 de outubro será celebrada a tradicional festa em Honra a São Francisco na Paróquia São Sebastião com tema "São Francisco e a alegria de anunciar o evangelho".
No dia 21 de setembro (domingo) logo após a missa das 8h da manhã, será realizada da festa passando por todas as 12 comunidades da Paróquia.
Dia 24 abertura solene com a celebração da santa missa às 18:30h. No dia 04 de outubro, "dia de São Francisco" às 6h da manhã missa e benção dos animais, 8h missa solene da festa e às 16h procissão e missa de encerramento da festividade em Honra ao Pai Seráfico.




Realização Frades Capuchinhos


A festa de São Francisco (Paróquia São Sebastião), considerada uma das maiores festa católica do Piauí, já faz parte do calendário do turismo religioso de nossa cidade.O festejo reúne milhares de fiéis romeiros vindos de todas as cidades vizinhas dos Estados do Piauí, Maranhão e Ceará. Durante as noites que transcorrem as missas e a novena, mais de 20mil fiéis aglomerados por noite na frente da Matriz de São Sebastião. Um grande e verdadeiro exemplo de  manifestação da fé no encontro com Cristo eucarístico nas celebrações campais. 
A festa também conta com apresentações artísticas que contam as histórias de Francisco, o humilde servo de Cristo que abandonou e se despojou de suas riquezas, doando aos mais carentes, pra se dedicar e vivenciar o evangelho de cristo intensamente, ao lado daqueles que precisavam da conforto e da palavra de Deus, além de se dedicar aos animais, Por isso é considerado santo padroeiro dos animais. São Francisco até os dias de hoje é considerado como um exemplo digno de entrega à obra de Deus.



Festa de Nossa Senhora Aparecida - Paróquia São Sebastião

"Com a mãe Aparecida: Ide e anunciai com alegria o evagelho" - É com imensa alegria que  convidamos os irmãos e devotos da Padroeira do Brasil para participar da festa em sua honra que acontece de 02 a 12 de outubro em nossa  comunidade localizado no conjunto Igaraçu - Bairro Rodoviárío.
Nos dias 02,03 e 04 de outubro a celebração da santa missa e novena acontecerá pela manhã, em virtude do novenário de São Francisco.
de 05 a 11 de outubro a celebração acontecerá às 19h. e no dia 12, dia de Nossa Senhora Aparecida, procissão e missa de encerramento a partir das 16:30h.
Venha com sua comunidade e família fazer parte da nossa alegria e anuncio do evangelho de Cristo.


 
Realização Comunidade Nossa Senhora Aparecida (paróquia São Sebastião)


Romaria da Familia, 3.000 católicos no Santuário de Fátima (São Benedito-CE)

 No dia 13 de setembro a Diocese de Parnaiba realizou a 2ª ROMARIA DA FAMÍLIA para a o  Santuário de Nossa Senhora de Fátima em São Benedito no Ceará. O santuário ficou lotado com mais de 3.000 fiéis vindos em mais de 60 ônibus e carros particulares.

Todas as Paróquias da Diocese enviaram caravanas para a esta romaria, e testemunharam um grande e verdadeiro momento de comunhão. Ao meio-dia Dom Alfredo Shaffler presidiu a santa missa, concelebrada pelo Clero Diocesano.
A romaria mais uma vez vem a fortalecer e destacar a "familia" como base de uma sociedade justa e correta na qual deve-se ser criada e construida um verdadeiro laço de amor ao Cristo.

Fotos: Diocese de Parnaiba

Agostinho, o filho das lágrimas

Como Santa Mônica renunciou ao seu filho para entregá-lo nas mãos da Santa Mãe Igreja

As Confissões de Santo Agostinho não são apenas o retrato extraordinário desta alma tão grande, cuja sombra cobriu não só a Idade Média, como toda a história da humanidade. Por trás do gênio de Agostinho estão as súplicas e o fervor incansável de uma mãe. A autobiografia deste doutor da Igreja inclui, em suas páginas, a incrível história de Santa Mônica, que orou dia e noite para que seu filho pagão se encontrasse com a Igreja e se fizesse seu filho.

A primeira grande lição da vida de Mônica está no valor do sofrimento escondido. De fato, são inúmeras as vezes que Santo Agostinho interrompe a narrativa de sua vida para falar das devotadas lágrimas de sua mãe: “Minha mãe, tua fiel serva, chorava-me diante de ti muito mais do que as outras mães costumam chorar sobre o cadáver dos filhos, pois via a morte de minha alma com a fé e o espírito que havia recebido de ti” [1]; “Tuas mãos, meu Deus, no segredo de tua providência, não abandonavam minha alma; e minha mãe, dia e noite, não deixava de te oferecer em sacrifício por mim o sangue de seu coração, na forma de suas lágrimas” [2].

“Tu, porém, quando orares, entra no teu quarto, fecha a porta e ora ao teu Pai que está no escondido. E o teu Pai, que vê no escondido, te dará a recompensa” [3]. Aquele pranto, que engendrou a conversão e a santidade de um dos santos e escritores mais aclamados do mundo, ficou oculto; enquanto as grandes obras de Agostinho ainda hoje gritam ao mundo as verdades eternas, as lágrimas e os cuidados de Santa Mônica, silenciosos, não queriam ganhar um livro, mas tão somente a alma de seu filho: preciosas lágrimas, que tão grande valor tiveram diante de Deus; notáveis cuidados, que, conta Agostinho, “para me gerar em espírito eram piores que os que [ela] suportava quando me concebeu pela carne” [4].

Certa vez, preocupada com a adesão de seu filho à heresia maniqueísta, Mônica procurou a ajuda de um bispo, instando-o para que conversasse com Agostinho e o convencesse do erro dessa doutrina. O bispo se negava a fazê-lo, dizendo que o rapaz descobriria por si mesmo o engano em que se encontrava. Mas, Mônica não se contentava e continuava suplicando ao bispo que fizesse alguma coisa. “Já com certo enfado de sua insistência”, ele respondeu à santa: “Vai-te em paz, mulher, e continua a viver assim, que não é possível que pereça o filho de tantas lágrimas” [5].

O segundo ensinamento de Santa Mônica está em seu testemunho valoroso de mãe, que transformou a sua afeição natural pelo filho em amor verdadeiramente virtuoso, de caridade. De fato, antes de partir para Roma, Agostinho escreve que ela, “como todas as mães, e ainda mais que a maioria delas, desejava manter-me junto de si, (...) buscando em lágrimas ao que com gemidos havia dado à luz” [6].

Auxiliada pela graça de Deus, no entanto, Mônica supera o apego por Agostinho para amá-lo em Deus. Com efeito, tendo presenciado a conversão do filho à fé católica, esta santa mulher deixa o seguinte testamento:

    “Filho, quanto a mim, já nada me atrai nesta vida. Não sei o que faço ainda aqui, nem por que ainda estou aqui, se já se desvaneceram pra mim todas as esperanças do mundo. Uma só coisa me fazia desejar viver um pouco mais, e era ver-te católico antes de morrer. Deus me concedeu esta graça superabundantemente, pois te vejo desprezar a felicidade terrena para servi-lo. Que faço, pois, aqui?” [7]

Impossível não lembrar os suspiros apaixonados que Santa Teresa de Jesus dirigia a Nosso Senhor, quase que morrendo por não poder morrer. É o que anseiam as almas que amam ordenadamente este mundo: nada mais querem nele senão a glória de Deus e a salvação das almas.

Em 387, na cidade de Óstia, poucos dias depois de uma memorável experiência mística com seu filho, partiu Mônica para o Céu, deixando como último desejo que rezassem por ela “diante do altar do Senhor” [8]. Hoje, nos altares do mundo inteiro, todos os cristãos celebram a memória de seu filho e cantam agradecidos a Deus pela vida desta santa mulher, mãe e esposa, que, com suas orações e súplicas, deu à humanidade um grande exemplo de amor e um santo bispo e doutor da Igreja.

Santo Agostinho e Santa Mônica, rogai por nós!

fonte site: Padre Paulo Ricardo

8 de setembro - "mais de trinta mil fiéis participam da 8ª Caminhada com Maria"

No dia 8 de setembro a Diocese de Parnaiba celebrou o dia da Nossa Senhora Mãe da Divina Graça. Foram mais de 30.000 fiéis que participaram da caminhada com Maria, encerrando a  festa em Honra a Padroeira da Diocese.

Bispo Dom Alfredo, participando da caminhada juntamente com os presbíteros Diocesano

A caminhada com Maria é um marco forte da festa Padroeira, chegando sua a 8ª edição. Momento com este é que testemunhamos pontos fortes da fé a Deus Pai e Filho, com a grande veneração a Maria, serva que viveu intensamente sua fé a serviço do Pai e ao seu filho amado.
 Com a chegada da imagem à catedral, um mar de fiéis e devotos tomou conta de cada espaço da à Praça da Graça.

Fotos: Diocese de Parnaiba
 
Support : Creating Website | Johny Template | Mas Template
Copyright © 2014. PARNAIBA CATÓLICA - All Rights Reserved
Template Created by Creating Website Published by Mas Template
Proudly powered by Blogger